Notícias, Outros Artigos

Networking e Sacrifício


Há determinadas coisas que são extremamente importantes quando se inicia um novo negócio; precisamos ter um produto que o publico quer e precisamos tê-lo a um preço que o mesmo publico esteja disposto a pagar. Mas ter "supply and demand" não é tudo. Na verdade podemos ter o melhor produto do mundo e o publico para o comprar pode até existir, que se não souberem da sua existência, nunca o irá comprar.

O mesmo sucede com uma marca de roupa (já aqui falámos que, para ter sucesso, deve ser considerado um negócio como qualquer outro). Pode ter uma excelente colecção, com uma qualidade incrível e a um preço inacreditável, que se o seu público alvo não souber da sua existência, irá acabar com uma prateleira cheia de t-shirts. É aí que entra algo chamado networking.

.

NETWORKING

.

Networking é uma palavra que está muito na moda hoje em dia e que, de acordo com a wikipedia, significa que quanto maior for a rede de contatos de uma pessoa, maior será a possibilidade de essa pessoa conseguir uma boa colocação profissional, realizar bons negócios, obter informações e várias outras vantagens que se pode obter da rede formada.

.
Ou seja (!), networking é essencial para dar a conhecer a sua marca. É preciso perder toda a vergonha e apostar em falar com o número máximo de pessoas, dar a conhecer a sua marca a quem interessa (redes de pessoas que se encontram no seu público alvo).
Lembre-se, não é por criar uma página no facebook e colocar lá os seus artigos que os clientes aparecerão milagrosamente.
.
Há uns anos atrás havia uma máxima do build it and they will come; lamento informar mas esses tempos terminaram. São as empresas que acreditaram nessa máxima que hoje já não existem. Num mercado tão concorrencial como o dos têxteis (ou qualquer outro) é preciso muito mais que fazer uma página ou criar um site. É preciso conhecer pessoas, ser um PR (public relations) de primeira e fazer muitos, muitos sacrifícios.
Por vezes é preciso perder dinheiro, oferecer uma ou outra t-shirt, perder muito tempo a criar projectos paralelos para dar a conhecer a sua marca.
.
É aqui que entra um outro conceito; nada se consegue sem sacrifício.
.
.

SACRIFÍCIOS

.
Se é sabido que nada se consegue sem sacrifícios, esta expressão ganha um especial significado quando se fala em criar um novo negócio. É essencial sair da sua zona de conforto, trabalhar e, acima de tudo, arriscar.
.
Eu considero-me uma pessoa muito reservada e sim, até tímida. Nunca fui muito de extravagâncias ou de dar muito nas vistas. No entanto quando a Maudlin iniciou actividade, meti mãos à obra e falei com toda a gente que conhecia (e com muita que não conhecia). Networking 😉
.
Já aqui falámos também sobre encontrar um nicho de mercado onde se sinta bem. Na Maudlin apostámos em música; feito isto, viajámos centenas/milhares de quilómetros todas as semanas para participar em concertos e eventos onde o nosso público estivesse presente. Por várias vezes viajámos quase 12 horas seguidas para ir a locais onde iríamos estar apenas 3 ou 4 horas.
.
Apesar de ter sido extremamente desgastante, a verdade é que a médio/longo prazo deu frutos e a Maudlin chegou a um patamar extremamente interessante no seu nicho. Após vários meses de trabalho começámos a ter os clientes a vir ter connosco e pudemos apostar em outras estratégias. Hoje, 6 anos depois, a empresa mudou. Saímos do mercado das marcas de roupa e apostámos no das t-shirts personalizadas. No entanto continuamos a trabalhar com vários clientes que conhecemos na altura.
.
No fundo o sucesso da sua marca vai depender muito dos seus objectivos e, acima de tudo, dos sacrifícios que estiver disposto a cometer.
.
.

Artigos Relacionados

  • A importância do designA importância do design Este post é especialmente dedicado às marcas de roupa que estão a dar os seus primeiros passos no mercado. A Maudlin nasceu há alguns anos como uma marca de roupa, antes de se estabelecer […]
  • 15 erros que os designers cometem Pt215 erros que os designers cometem Pt2 Esta é a segunda parte de uma edição de três que a Maudlin Merchandise compilou. Anteriormente já falámos dos primeiros 5 erros que os designers cometem quando estão a desenhar para bandas […]
  • Os erros do MartimOs erros do Martim Não, este não é mais um artigo a crucificar ou a defender o Martim (esse está aqui, caso ainda não o tenhas visto). Não vamos falar de política nem do ordenado mínimo; se queres discutir […]

1 Comment

  • Reply Coisas & Coisas 19/07/2013 at 18:30

    Porque saíram do mercado das T-shirts?

  • Leave a Reply

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.