Impressão Digital, Perguntas Frequentes, Personalização Têxtil

A importância da composição na Impressão Direta


Já aqui o dissemos dezenas de vezes. A impressão direta é FANTÁSTICA!

Perfeita? Não. Tem as suas falhas como todos os métodos de personalização mas não deixa de permitir fazer personalizações que anteriormente não eram exequíveis com o nível de detalhe e qualidade que hoje conseguimos fazer.

Olhemos para a imagem abaixo, que para mim é um exemplo perfeito do que a impressão direta tem de melhor. Temos um degrade fantástico entre o amarelo e o vermelho que não seria possível fazer em serigrafia (apenas em flex) e um efeito de brilho que não seria possível fazer em flex (apenas em serigrafia). Essencialmente permite juntar o melhor de dois métodos de impressão e convertê-los em um só. Para mim, isto é fantástico e é algo a que devemos dar - obrigatoriamente - importância por ser algo que mais nenhuma opção do mercado nos confere em roupa escura.

Camisolas com personalização em impressão directa
Camisolas com personalização em impressão directa

Então qual é o problema?

Como o título deste artigo refere, a composição dos artigos em que imprimimos são o grande calcanhar de Aquiles da Impressão Direta.

Embora trabalhemos principalmente com roupa 100% algodão, há uma crescente tendência em alguns mercados (como as camisolas) para uma mistura de composições. Olhemos de novo para a mesma imagem, agora com mais atenção.

Camisola da esquerda 50% algodão e da direita 80% algodão
Camisola da esquerda 50% algodão e da direita 80% algodão

Certamente tinhas reparado em cima e voltaste a reparar agora que a camisola da esquerda tem tons diferentes e falhas de tinta em alguns locais, certo? Não te preocupes, foi propositado para este artigo. Nunca deixaríamos algo assim sair das nossas instalações.

Vê abaixo, agora ainda com maior pormenor.

Visão em pormenor das diferenças entre camisolas com composições diferentes
Visão em pormenor das diferenças entre camisolas com composições diferentes

Estas são duas impressões feitas na mesma máquina, uma a seguir à outra. Não há variações de temperatura ou humidade, tudo se manteve inalterado nas definições da impressão. Na verdade, a justificação é simples. Na impressão direta, a quantidade de algodão está diretamente relacionada com a qualidade final do artigo. Quanto maior a quantidade de algodão do artigo, maior a qualidade e durabilidade da impressão. Quanto menor a quantidade de algodão, menor a qualidade da impressão.

Podemos aqui ver diferenças bastante notórias não só no texto mas principalmente na linha ao lado do mesmo. Na camisola com 50% algodão (e 50% poliéster) há bastantes falhas (essencialmente onde está o poliéster) na impressão. Já na camisola com 80% algodão (e 20% poliéster), as falhas são praticamente imperceptíveis. Infelizmente não há sweatshirts 100% algodão, pelo que não as podemos mostrar neste exemplo.

Com algumas marcas como a Mukua a mudar as suas sweatshirts para maiores percentagens de poliéster, deixam de ser uma opção para este tipo de personalização. A Kariban e a B&C são as nossas opções favoritas para a impressão destes trabalhos por garantirem uma qualidade estável em todos os seus lotes.

Fica aqui uma explicação que esperamos que tenha sido útil sobre o funcionamento da impressão direta têxtil e mais uma dica sobre como obter os melhores resultados neste método de impressão têxtil.

Artigos Relacionados

No Comments

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.